Jeffrey Cross
Jeffrey Cross

Homebrew - meu sintetizador de feeds RSS

Você sabe quando as empresas combinam duas palavras para criar uma marca? Como Verizon, ou Go-Gurt? Há um termo para isso, o portmanteau, que acabei de aprender da Wikipédia, cujo nome é em si um resumo. Surpreende-me por não conhecer o termo, porque - sem o conhecimento dos meus professores universitários e do público em geral - portmanteaux ridículos são a origem de toda a minha obra criativa. O gabarito acabou!

Cerca de um ano atrás, eu estava passando por uma grande fase de tecnologia e cultura na Web, lendo o Boing Boing o tempo todo e aprendendo o ActionScript. Comecei a incorporar microcontroladores nas coisas que fiz. Eu escutei o Kraftwerk. Com toda essa tecnologia e web e música sintetizada ao meu redor, era apenas uma questão de tempo antes de “Moog + blog = Bloog” aparecer na minha cabeça.

O Bloog é o projeto de mala de viagem mais complicado que já fiz até agora. É um sintetizador que usa não osciladores, mas feeds RSS, que manipula não sons, mas palavras. O visual e a funcionalidade vêm dos sintetizadores modulares Moog da década de 1960, mas o material e os resultados são 100% Web 2.0. Esta máquina permite embaralhar as palavras e frases dos feeds que ela puxa, reciclando o material antigo e “sintetizando” novos posts no blog. Os botões percorrem o texto de cada entrada e os controles deslizantes alteram o número de palavras que aparecem na tela.

Em seu núcleo está um Controlador MAKE (makershed.com), que envia sinais analógicos dos potenciômetros para um filme Flash personalizado em um PC próximo. O PC puxa os feeds RSS e envia o texto para a tela do Bloog (um antigo handheld da HP).

Embora essa configuração fosse bem funcional, percebi que havia algo faltando - luzes lindas! Como meu design foi baseado em sintetizadores Moog da maneira mais preguiçosa possível, imaginei que não seria muito prejudicial adicionar uma linha de luzes de aviso de espaço em branco ao lado da tela. Eles iluminam primeiro em verde e depois alcançam uma zona vermelha se o operador tiver atingido um nível perigosamente baixo de verbosidade, um matador na blogosfera atual.

O Bloog é o primeiro no que espero ser uma longa linha de máquinas absurdas baseadas em jogos de palavras. Eu tenho eles catalogados no meu site em “inútil” agora, mas talvez eu devesse chegar a um termo melhor. Portmantool? Mechanteau? Portmantraption? Ok, vou parar

Ação

Deixar Um Comentário